......... O Primeiro e Maior Romance BDSM Brasileiro .........

Submissão Concedida – 2ª Edição

Revista, atualizada e com novas práticas

......................... CLIQUE AQUI e adquira o seu .........................

_______________________________________________________________________________________________________________

 

OBEDIÊNCIA

 

          Certa vez li uma mensagem no aberto de uma sala de chat onde um Mestre ordenava à sua escrava que escrevesse 20 vezes – de joelhos - uma mesma, determinada e longa frase.

 

          Não tardou para que começassem a aparecer no aberto, vindas da escrava, cada uma das 20 frases ordenadas, espaçadas com o tempo necessário à sua digitação.

 

          Aquela ordem me lembrou os antigos tempos pré-internet, quando era comum o contato e conhecimento de Mestres/escravas por intermédio de correspondência postal, geralmente fruto de anúncios em revistas. Naquele tempo e com aquela forma de comunicação era comum e eficiente o castigo/tortura de ordenar à escrava que escrevesse dezenas de vezes – de próprio punho – uma determinada frase, remetendo em seguida o papel utilizado ao Mestre.

 

          Porém, hoje em dia, com a comunicação via Internet e com o advento computadorizado do “copy /paste” (copiar-colar) disponível em qualquer programa de computador, esta tarefa antes árdua e que deixava a escrava com cãibras nas mãos, passou a ser uma grande moleza. Ao menos que se mande a escrava copiar (copiar ?) a mensagem “milhares” de vezes, tal ordem não representará nunca um castigo ou tortura, diante da facilidade e rapidez com que pode ser cumprida.

 

          Logo, o que os céticos imaginarão é que SEM DÚVIDA (sic) a escrava utilizou o recurso do copy/paste para cumprir aquela ordem e é ÓBVIO (sic) que teclou confortavelmente sentada em sua poltrona diante do computador...

 

          ...

 

          ... Sem dúvida e óbvio mesmo ?...

 

          ...

 

           ...SERÁ ?...

 

          ...

 

          Podem me chamar de ingênuo, mas eu discordo.

 

          E digo porque:

 

          Em primeiro lugar, caso a escrava tenha agido desta forma, a QUEM ela enganou ?  Ao seu Mestre ? Às pessoas na sala de chat ?...  Ou a ela própria ?

 

          ...

 

          A relação BDSM é composta obrigatoriamente de dois pólos: O da dominação e o da submissão. Eles se completam, se interagem, se justificam e embasam um ao outro. Mas tb. se justificam, se embasam e se realizam em si mesmos. Um dominador exerce sua dominação através das ordens que emite à sua escrava e se realiza ao vê-las cumpridas. No caso em tela, o Mestre exerceu seu papel fidedignamente: Deu a ordem e em seguida a viu cumprida na medida em que as msgs. chegavam à tela do  seu computador. Para ele, indubitavelmente, sua escrava não estava se utilizando do recurso do copy/paste e estava teclando de joelhos, pois foi assim que ele ordenou que fosse. E a um Mestre não cabe duvidar da obediência honesta de sua escrava, ou estará duvidando da relação como um todo, de sua própria autoridade e de sua eficiência em escolher suas servas.

 

          No outro pólo da relação está a escrava submissa. Sua essência é a obediência. Esta é a sua característica, o seu papel e o SEU PRAZER dentro da relação. Ela não é forçada nem coagida a ser submissa. Não é obrigada a cumprir as ordens nem a ser obediente àquele determinado Dominador, senão por sua livre escolha de ser dele e a ele obedecer. Assim, sua submissão e obediência nascem da sua própria escolha que se processa no momento em que faz sua entrega àquele Mestre e este torna-se seu Dono. Logo, se a escolha e entrega é DELA. E é desta SUA decisão que vem a obrigação da obediência que ela mesma escolheu livremente demonstrando que isso é o que lhe dá prazer e realização, ao se utilizar de recursos escusos para abrandar ou descumprir uma ordem de seu Dono quando este não pode confirmar seu cumprimento, a quem ela estará enganando senão a si própria ? O que ela estará desonrando senão a decisão e a entrega que ela própria fez ? Ela estará pondo à prova a autoridade de seu Mestre ou a sua submissão ? O poder de seu Dono ou a sua própria honestidade ? Estará abrindo mão do prazer de ser submissa – que lhe é uma honra – para ser debochada, o que não lhe é satisfação nem engrandecimento. Porque ?

 

         Enfim, não é orgulho, regozijo, nem prazer nenhum a uma escrava submissa aproveitar-se de subterfúgios para fugir àquilo que ela mesma escolheu livremente exercer (podendo desistir a hora que quiser) e efetivamente lhe dá prazer e lhe engrandece: a obediência. Assim, de que adianta e para que ela vai se entregar numa relação de submissão, se sua personalidade permite que a sua obediência esteja condicionada à constatação do Mestre ? Ela É UMA SUBMISSA ou apenas esta ali num joguete que precisa de pulso firme e que não lhe confere a confiança de sua honestidade ? Sua submissão a seu Dono é condicionada a algum, tipo de coação por parte dele ou nasce de dentro de sua mais intima sinceridade e prazer ? Se não é assim, então esta relação não é BDSM. Porque está faltando um pólo, e exatamente o importante e impreterível pólo da submissão.

 

          Agora, se ela é realmente uma submissa, se sua escolha e entrega são verdadeiras e sinceras, porque ela vai enganar a si própria burlando uma ordem ? Isso não a dignifica, pois “ser exxxperrrta” não é característica, valorização nem prazer para a submissa, ao contrário, o que a engrandece PARA ELA MESMA é ser obediente e dedicada ao seu Dono. Logo, assim, ELA estará SE REALIZANDO na relação ao efetivamente se ajoelhar na frente do teclado e digitar uma a uma cada frase que seu Mestre ordenou. Em suma, aquilo estará sendo para ela um prazer, porque ali ela estará exercendo e se deleitando com o seu papel que escolheu na relação.

 

          ...

 

          Assim, amigos céticos que julgam que a imaturidade inútil de burlar ou abrandar uma ordem do Mestre seja algo mais prazeroso, vaidoso, proveitoso e útil para uma escrava do que cumprir fidedignamente uma ordem de seu Dono que ela escolheu servir na relação que ela escolheu viver, eu digo:

 

          Aquela escrava – se realmente escrava submissa – digitou cada uma daquelas frases DE JOELHOS.

 

          É a minha opinião, ou melhor, a minha convicção.

 

          ...

 

          Algum colega Dominador continua duvidando ?

 

          Está então precisando conhecer uma verdadeira escrava submissa. Não é lenda não, elas existem... ou a gente também não existiria.

 

Jot@SM