.......... O Primeiro e maior Romance BDSM Brasileiro ..........

Submissão Concedida – 2ª Edição

         Revista, atualizada e com novas práticas

......................... CLIQUE AQUI e adquira o seu .........................

____________________________________________________________________________________________________________________

 

 

 

DICIONÁRIO   B.D.S.M.

(Bondage, Disciplina/Dominação, Submissão/Sadismo, Masoquismo)

By Mestre Jot@SM

Página Inicial

 

C

 

Calabouço (Dungeon)

  Aposento projetado e especificamente decorado e equipado para sessões BDSM. Também conhecido como masmorra.

 

Camisa de Força

Camisa de forte material, geralmente lona, utilizada por centros psiquiátricos para imobilizações e também no BDSM com o mesmo fim.

 

Camurça

Material usado na confecção de chicotes que provoquem dor bem moderada.

 

Cane

 Vara de madeira usada para surras. Pode ter vários comprimentos e grossuras. A mais usual (e hard) é a Vara de Rattan (produzida com este material).

 

Canga

 Objeto de prisão e tortura, fixo ou solto, que consiste numa tábua, dividida em duas, com orifícios, que ao ser fechada o furo maior  prende o pescoço e os dois menores  os pulsos da escrava.

Existe também. a canga com 4 furos, para os pulsos e tornozelos.

 

 Canning

 Espancamento com cane.

 

Castigo

 Vide www.mestrejotasm.com.br/torturacastigo.htm.

 

Cavalete

Utensílio mobiliar de tortura que consiste numa trave horizontal onde se coloca a escrava montada. Com o tempo e o peso do corpo sobre os genitais, o incômodo se transforma em dor de intensidade crescente.

 

CBT (Cock and Ball Torture)

   Termo ligado à dominação feminina, que define a tortura nos genitais masculinos.

 

Cena

Uma cena é uma atividade/jogo específico dentro de uma sessão ou relacionamento. P.ex: Uma cena de spanking, uma cena de chuvas, de sexo, de disciplinamento, etc.

 Não confundir sessão com cena. A sessão é composta de diversas cenas.

 

Cera depiladora

Usada no BDSM como tortura.

 

Cera quente

Vide “vela”.

 

Cigarros

Utilizados no BDSM para branding, como adereço de charme, para humilhação (baforando no rosto da escrava ou usando-a como cinzeiro) ou disciplinamento (ao ordenar que a escrava o acenda, porte o cinzeiro ou limpe as cinzas).

 

Cinto, Cinta

Utilizado para surras, o cinto pode ser bastante doloroso. Além de, por causa de suas costuras e de sua própria constituição,  poder chegar a doer e marcar mais que um chicote bem escolhido.

 

Cinto de Castidade

Cinta vestida na escrava, e retirável apenas pelo Dono, que impede a prática sexual.

 

Clamps

Instrumento de tortura para pressão nos seios ou genitais.

São de quatro tipos básicos: Prendedores (de roupa ou semelhantes aos mesmos), Jacarés (vide), pinça (vide) e clamp japonês (vide).

 

Clamp Japonês

Um engenhoso tipo de clamp que aumenta a pressão na medida em que se puxa a corrente ligada ao mesmo.

 

Clips

 Vide “Clamps”

 

Clister

 Vide “Enema

 

Código de parada (de segurança)

 Vide “safeword

 

Consensual

 O item controverso e mais discutido da tríade SSC. Existem várias interpretações e até mesmo contestações.

Prefiro me manter omisso no momento quanto à minha opinião pessoal, uma vez que minha definição e interpretação de consensual será tema de um próximo artigo, mais elucidador e completo que poucas linhas que possa aqui transcrever.

 

Contrato

   Um acordo escrito e formal entre as partes (Dom e sub) definindo direitos e obrigações de cada um. Estes contratos não têm qualquer valor jurídico, mas algumas vezes são utilizados para definir e delimitar relacionamentos e limites(... ou expressar formalmente a entrega da escrava).

(www.desejosecreto.com.br/dicionario.html - Mestre Votan)

 

Vide http://www.sitedocarcereiro.kit.net/ind-contratos.htm

 

Coleira

 Vide www.mestrejotasm.com.br/coleiravirtual.htm

 

Coprosfagia

 Ingestão de fezes.

Vide também “Chuva marrom”

 

 Couro (preto)

Material muito utilizado para vestimentas e equipamentos no BDSM..

 

Chicote de Cavalariça

 Chicote usado por Jóqueis para montaria. Chicote da Tiazinha.

 

 Chicote de Couro Cru Trançado

Chicote de uma única tira de couro cru trançado (se tiver varias tiras, torna-se um rabo de gato)

 

Chuva Dourada

 Jogos e fantasias envolvendo urina. Cena que consiste em se urinar sobre o parceiro.

 Vide www.mestrejotasm.com.br/chuvas.htm

 

Chuva Marrom

 Jogos e fantasias envolvendo fezes. Cena que consiste em se defecar sobre o parceiro.

 Vide www.mestrejotasm.com.br/chuvas.htm

 

Chuva Prata

 Jogos e fantasias envolvendo suor, saliva, gozo e(ou) esperma.

 Vide www.mestrejotasm.com.br/chuvas.htm

 

Crossdressing

   Ato de se vestir-se ou obrigar o sub a vestir roupas e indumentárias do sexo oposto. Travestismo.

 

Cócegas

Vide “tickling

 

Crucificação

Prática de se prender a escrava a uma cruz e ali deixá-la.

Mais que uma forma de imobilização, a crucificação torna-se uma tortura a partir do momento em que a escrava é ali deixada por longas horas até que perca sua sustentação nas pernas.

 

Cruz de Santo André

É um tipo de cruz  em X onde a escrava é presa com as mãos e pés afastados.

 

Cunnilinguis

Sexo oral na escrava.

 

 

 

 

D

 

Depilação

 Prática comum no BDSM, não só do Mestre depilar sua escrava como também desta manter a depilação ao gosto de seu Dono.

Inexiste uma forma específica de depilação da escrava, que deve obedecer o gosto e ordem do seu Dono, podendo até ser total.

 

Disciplinar (Disciplinamento)

 Vide “Adestrar”

 

Doação

Menos comum que o empréstimo e o leilão, o Dom tb. pode ter o direito de doar a sua escrava. Assim, a doação se processaria como no leilão: a obrigação da escrava para com seu ex-Dono que a doou se restringe apenas a uma sessão com o novo Dono, uma vez que uma doação não pode definir nem impor a entrega permanente da submissão da escrava, que é algo pessoal e subjetivo.

 

Dogwoman, Dogman, Dogplay.

 Práticas e cenas que consistem em transformar a escrava em cadela.

 

Domar

Vide “adestrar”.

 

Dominação

Base do BDSM, mais especificamente do D/s, que consiste na imposição, disciplinamento, adestramento e condução das atitudes da escrava, neste caso, a submissa.

 

Dominação Psicológica

Prática de dominação que consiste em jogos de humilhação e subjugo verbal e psicológico, muitas vezes mediante disciplinamento rígido, humilhação, inferiorização ou jogos/palavras de forte impacto emocional.

Também define a tentativa de coordenação, disciplinamento, adestramento e condução dos sentimentos e pensamentos da escrava.

 

Dominação Pública

Prática de dominação que consiste em jogos e cenas em locais públicos.

 

Dominação Virtual

Dominação feita através da Internet, que consiste em narrar interativamente cenas BDSM ou mesmo impor castigos, regras, ordens e tarefas  à distância.

 

Dominador

Vide www.mestrejotasm.com.br/difsamedo.htm

 

Dono

Vide www.mestrejotasm.com.br/difsamedo.htm

 

Dorei

 Praticante passiva de shibari.

 

D/s

 Dominação/submissão

 

Dupla Penetração (DP)

 Penetração simultânea da vagina e do anus.

 

 

 

E

Eletrochoque

Como o próprio nome diz, Eletrochoque consiste em se aplicar choques elétricos de forte voltagem sobre o corpo da escrava.

Bastante utilizado como tortura coercitiva e confessional, não é prática comum no BDSM por conta de seus riscos.

Não deixe de ver “eletroestimulação”.

 

Eletroestimulação

Prática mais comum no BDSM, se difere de Elerochoque por não ser a aplicação de choques elétricos de alta voltagem, e sim de pequenas voltagens controladas através de aparelhos próprios para estimulação involuntária de nervos e músculos do corpo, gerando reações diversas.

Requer diversos cuidados com a forma, local de aplicação e estado de saúde da escrava.

 

Empregadinha

Cena BDSM que consiste na transformação visual e de atitudes da escrava em empregada doméstica (Vide também “serviçal pessoal”)

 

Empréstimo

Prática que consiste no empréstimo da escrava a outro Dominador, com ou sem a presença do Dono ou reciprocidade.

Vide www.mestrejotasm.com.br/emprestimodeescr.htm.

 

Enema

Ato de inserção de líquidos pelo ânus e reto; Lavagem intestinal.

É utilizado no BDSM como tortura (se for em grande quantidade), humilhação (pelos resultados escatológicos) ou para higiene da escrava antes do sexo anal.

 

Enforcamento

Forma de asfixia, de incômodo ou mesmo de restrição de movimentos da escrava.

 

Escarificação

A escarificação é o ato de provocar pequenas cicatrizes na pele com instrumentos cortantes, lixas ou materiais abrasivos. (...) Os cortes são superficiais e podem ter formas geométricas, letras, (ou, mais objetivamente, denotar uma marca de propriedade). Como há sangramento, o risco de transmissão de doenças (...).

(www.desejosecreto.com.br/dicionario.html - Mestre Votan)

 

Escárnio

Cena BDSM que consiste em se escrever nomes injuriosos, humilhantes e agressivos no corpo da escrava, com uso de tinta, bem como palavras de ordem como “coma-me”, “chupe-me”, etc.,geralmente antes de sua exposição ou empréstimo.

 

Escrava

 A diferença e definição de escrava e submissa é um assunto há tempos controverso no BDSM que chega até mesmo a gerar preconceitos e pejoratividade a um dos termos.

Existem diversos pensamentos sobre o assunto, dentre os quais destaco:

a- A escrava seria a praticante libertina e livre, já a submissa seria a escrava com Dono;

b- A escrava seria a praticante ligada ao S&M e a submissa ao D/s (existe S&M sem D/s e D/s sem S&M ?);

c- A escrava seria a submissa arredia, rebelde, desobediente e desafiadora a ser domada/vergada;

d- A submissa seria uma evolução da escrava, ou seja, uma escrava já treinada;

e- por outro lado, outra corrente define a escrava como sendo uma submissa que não tenha mais vontade ou limites com seu Dono, logo, seria por este ponto de vista mais evoluída que a submissa;

Veja minha opinião e definição pessoal em www.mestrejotasm.com.br/diescravaesubmissa.htm

 

Espéculo Vaginal/Anal

Instrumento médico usado para se examinar a vagina, dilatando-a mecanicamente. Usado em práticas de exposição e jogos médicos.(...)

 (www.desejosecreto.com.br/dicionario.html - Mestre Votan)

 

Espéculo Oral

Instrumento médico usado para manter a escrava com a boca aberta.

 

Espancamento

 A palavra, como muitas outras em BDSM, assusta iniciantes e curiosos. Mas não confundi-la com o crime agressiva e não consensual. Tudo em BDSM é feito com consensualidade, responsabilidade e visando o prazer e realização mutuos. Vide “spanking”.

 

Espora (circular)

 Espora de pontas finas e circulares, presa a um cabo e giratória, utilizada para tortura da escrava.

As pontas não chegam a penetrar a pele, porém, o efeito psicológico e a sensação no momento são extremamente torturantes, ainda mais vendando-se a escrava.

Em partes sensíveis do corpo, como mamilos e sexo, a espora é bastante dolorosa.

 

Espremedor de seios

Artefato de tortura que consiste em duas barras de madeira que vão sendo juntadas por meio de uma borboleta e  servem para espremer os seios da escrava entre elas.

 

Estupro

Prática criminosa que consiste em obrigar outra pessoa ao ato sexual, seja sob coação, violência, força ou mesmo impedindo sua recusa. O estupro só se correlaciona ao BDSM através de sua prática como teatralização (o Dom “fingiria” ser um bandido estuprador e a escrava sua vítima), pois, uma vez que a base do BDSM é a consensualidade e o estupro é uma prática totalmente coercitiva e não-consensual, o mesmo em nada se correlaciona ao BDSM.

 

Estrangulamento (Agonofilia)

Prática que consiste em fantasiar o estrangulamento, visando “hipoxifilia”.